Publicado por: miwi | novembro 19, 2008

Cindy e o Ubuntu…

Eu vou ter que confessar: meu vício em coisas relacionadas à computação é diretamente proporcional à minha capacidade de sofrer com erros bizarros. Por esses dias, resolvi dar uma nova chance ao Ubuntu, que eu havia desinstalado depois que ele desconfigurou minha conexão depois de uma atualização – eu aguento muita coisa, mas zoar minha conexão com a internet é brincar com a minha paciência! Mas quando o Windows Vista também desconfigurou algo depois de uma atualização – no caso, meus drivers USB, que eu só consegui recuperar depois de uma restauração do sistema, eu acabei me conformando: Cindy, a tecnologia odeia você, lide com isso. Aliás, até a minha mãe já percebeu que eu maltrato meus computadores. Pelo barulho. Pois é, meus computadores sempre são barulhentos. Eu tinha um desktop Dell que vivia assustando mamãe com sua super ventoinha verde escandalosa. Agora, meu pequeno notebook também tem um cooler que vive em trabalhos forçados. Embora, agora que eu parei para reparar, ele parece estar mais silencioso no Ubuntu… mas talvez seja só impressão. Mas, voltando ao caso, resolvi dar uma nova chance ao Ubuntu. Gracinha, reconheceu todos os drivers de primeira. Com exceção do teclado, que eu tive de configurar – mas, dos males o menor. E não foi algo exatamente difícil. desktop do ubuntu Essa é a tela inicial do bichinho. Percebam que eu ainda nem troquei o wallpaper. Mas já mudei o tema para um mais verdinho! Verde é bonito, vocês não acham? Embora eu ainda sofra com bugs bizarros, claro. Por exemplo, eu não posso mudar o som do notebook mexendo naquela simpática rodinha que tem ali do lado do teclado. O sistema simplesmente PIRA. Sério – eu não consigo mais abrir programas, se eu clico nos menus lá em cima nada acontece… piração completa. Só reiniciando para resolver. Que raios de bug bizarro é esse? É o tipo de coisa que você simplesmente… não espera. Mas enfim, eu quase nem uso aquela porcaria mesmo, dá para viver sem. De uma maneira geral, eu tenho a impressão de que ele roda mais "redondo" do que o Windows Vista, mas eu ainda nem comecei a programar direito nele, então ainda não tenho uma impressão confirmada… O fato é que ele é bem mais rápido para desligar do que o Vista. Eu sei, eu devo ser a primeira pessoa da face da terra a reclamar do tempo para DESLIGAR um sistema, mas era meio irritante quando eu precisava guardar o notebook para viajar e tinha de ficar esperando a boa vontade do Windows para encerrar o sistema. Eu ia no banheiro, lavava as mãos, voltava bem devagar para a minha mesa e lá continuava a maldita telinha de "encerrando o sistema". Sério, valha-me deus! E o tempo para iniciar também é mais rápido, pelo que eu percebi. Claro, tem o fato de que o Ubuntu não deve iniciar metade dos processos que o Vista inicia… o que é mais um ponto a favor do Ubuntu. Aliás, o Ubuntu mais recente, o 8.10, já vem com o Wubi no Live CD – para quem não sabe, trata-se de um utilitário para instalar o Ubuntu dentro do Vista, como se fosse um programa. Ou seja, nada de ficar criando partições extras. Se eu quiser me livrar do Ubuntu, é só ir em remover programas no Windows e desinstalar o Wubi. Simples, prático e eficiente. Ou coisa assim. Algumas coisas no Ubuntu são bastante charmosas… o Amarok é bem mais interessante do que o Songbird – que é legal, mas tem travamentos bizarros, e antes o Amarok do que, Deus me livre, algo como o iTunes. Muitos programas são muito simples de serem instalados, e você até pode escolher se quer usar o apt-get, o Synaptic ou simplesmente baixar e descompactar o arquivo e lidar com as dependências depois – eu instalei o Thunderbird da terceira maneira, e só precisei instalar uma mísera biblioteca para fazê-lo funcionar. Algumas coisas ainda chateiam, como o fato de muitas coisas ainda serem diretamente ligadas à linha de comando – e, mesmo quando existem alternativas gráficas, você normalmente encontrará explicações no modo texto quando for pesquisar no Google. Aliás, se o Linux concorre com o Windows hoje é por causa da sua comunidade… a usabilidade dele melhorou muito desde a primeira vez em que eu mexi nele, mas ele ainda tem muitos momentos "ok, comofas/", e só com o santo Google mesmo… alguma das 579835082357 respostas que o Google retorna quando você coloca a sua pergunta tem que ser a certa… foi com ele que eu descobri o que fazer quando o Amarok não queria ler mp3, por exemplo. Mas vou continuar com os dois sistemas – eu já conheço bem o suficiente esses danados para saber que de vez em quando um problema de horas em um sistema será resolvido em questão de minutos no outro… so, yeah.

Anúncios

Responses

  1. Ubuntu é coisalindadosdeuses… xD

    Eu uso ele há um ano, e o único bug bizarro que deu era que os comandos de multimidia do micro pararam de funcionar… Mas até ai, nada que comprometesse muito… xD

    Se tiver qualquer dúvida, é só falar… =P

  2. uia… usei ubuntu um tempo aqui e ele reconheceu os driver certinho quando eu tinha um mac mini, mas ai peguei um macbook e ele fez a unica coisa que não podia fazer, deixar minha wireless na mão :/ e o touchpad nun funcionava direito tb

    não testei a versão 8.10 mas acredito que de no mesmo, pq era questão de frescura de driver proprietário blabla

    eu gosto do itunes >< não sei pq as pessoas não gostam heaheua… ele sempre atendeu minhas necessidades, que se resumem em podcasts + organizar músicas 😡

    é bom ficar instalando novos sistemas, é uma mudança no dia a dia e isso geralmente é bom, nas minhas últimas andanças eu estava usando mandriva e slack mas tinha os mesmos problemas com a wireless e o novo mandriva free com kde4 nem booto u.u

    tipo, vc usa eclipse ou netbeans? (tu mexe com java né?) em geral linux eles tem um desempenho muito superior ao windows, tempos atrás eu estava precisando mas nun rolo, ai usei no mac mesmo, que tem um desempenho ridículo 😡

  3. Rá. Eu sempre tenho uma distro instalada. Instalada mesmo, particionada e tal. Na verdade eu sempre estou testando algum distro. Ubuntu, Red hat. Mandriva, Fedora. Tenho que ver o OpenSUSE ainda, mas é pra frente. Agora, o último Ubuntu funcionou perfeitamente no meu notebook, o que é impressionante. Até as teclas “extras” funcionam!

    Agora, programar pra mim, só no Linux. A não ser que tenha que ser WEB no estilo C# da vida.

  4. Eu trabalho com Ubuntu, mas ao instalar a versão 7 no meu note eu simplesmente não usei. Ele não reconheceu alguns drivers, coisa que eu sei que o 8 reconhece, mas não tive nem paciencia de desinstalar o 7 quanto mais instalar o 8.
    Acho importante ter os 2 sistemas no pc, principalmente porque cada um tem sua especialidade. No meu trabalho o rendimento é muito superior utilizando o Linux.
    Mas porque eu não uso em casa? o problema é bem simples. Não da para ter nenhuma versão do Linux sem banda larga em casa. E sim, eu sofro com internet discada até hoje.

    E verde é minha cor predileta o//

  5. Eu costumo instalar coisinhas na minha VM (eu tenho uma *oieunemlembroonomedadistro* linux nela), que eu fiz porque eu ia começar a mexer com assembler, mas até agora eu nem comecei a aprender lol (e olha que isso faz quase um ano já).

    Bom, eu nunca mexi com Ubuntu, mas eu não vejo nenhum problema em interface de linha de comando, aliás, de uns tempos pra cá, eu sempre abro um console, mesmo que eu não precise usar (e olha que eu uso Windows o.o). Deve ser o Python. Só pode ser isso, eu não era assim quando eu programava só em Object Pascal.

    E verde… okay, eu não gosto de verde, mas isso não importa ne?

  6. O Ubuntu me surpreedeu com a facilidade de instalação e utillização, mais um pouco e acredito que se torne uma alternativa viavel ao Windows para usuários comuns (do tipo indicar para o seu pai usar =])

    Eu era meio maluco e usava o Gentoo (gostava dele pq podia deixar o sistema exatamente como eu queria, já que tinha de configurar quase tudo heh). Nem me importava de perder horas para descobrir como resolver alguns problemas… mas minha paciência foi pro espaço quando fazia uma daquelas atualizações do sistema (emerge -world =]) e uma porrada de coisas parava de funcionar…

    Ai descobri o Mac… meu problemas acabaram =] simples de usar, nem de longe instável como o Windows (já que ele roda em cima de uma versão modificada de alguma linux distro), ótimas funcionalidades extras… perfeito. Todas as vantagens do linux sem os problemas bizarros… agora só trabalho com Mac =]

    Ah, uso iTunes por causa do Mac, mas até hoje não encontrei nada tão bom quanto o Amarok…

  7. tag 'bizarro'? =]

  8. tag “bizarro” por causa dos meus erros bizarros com o sistema xD

  9. nun é em cima de nenhuma distro de linux não, é em cima de um bsd 😡

    no fundo, td é filho de unix

    http://www.levenez.com/unix/unix.pdf

  10. eee verdade, bsd e não linux… mas é como tu disse, tudo decendente de unix =]

    Que coisa bizarra… até windows usa código derivado do BSD…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: