Publicado por: miwi | maio 2, 2008

O Problema da Falta de Foco ou, Quais São as MINHAS Motivações

Já disse antes, e repito: sou um alien. Aparentemente, insisto em sempre estar na minoria das minorias.

Já estava conformada em estar na minoria que estuda desenvolvimento de jogos, e ainda mais por ser uma mulher estudando desenvolvimento de jogos. Mas, a cada dia que eu leio fóruns e comunidades, eu me convenço de que pertenço a uma minoria… ainda menor. Se é que isso faz sentido.

Parece-me que tantos que estudam sobre desenvolvimento de jogos o fazem porque deve ser legal ganhar dinheiro para trabalhar com jogos. Afinal, jogar é divertido, então desenvolver também deve ser, certo? E, por mais que trabalhar com jogos seja completamente diferente de jogar, muitas pessoas realmente gostam de trabalhar com jogos. Mas às vezes eu tenho a impressão de que todas as comunidades nacionais de gamedev se focam num único público alvo: os programados que desejam atuar, ou já estão, na área. E, eventualmente, os modeladores 3D.

É um lugar solitário se você não pertence a este grupo – acreditem, eu já senti isso na pele.

Eu acho engraçado como as pessoas são tão rápidas em assumirem que os outros possuem os mesmos objetivos que ela – como a maioria é programador e deseja trabalhar com isso, assume que esse é o objetivo de todo mundo. Aí surgem os “dogmas” – você é um n00b se nunca tentou programar sua engine (o que é completamente ridículo mesmo do ponto de vista comercial, já que muitas empresas compram engines de terceiros porque o custo/benefício de desenvolver a sua própria engine não compensa, mas, enfim, isso é assunto para outro post), o quê, como assim você não sabe usar a SDL? Ah, cara, Game Maker e outros makers são para n00bs, ei, porque você está fazendo um jogo em 2D? Vá aprender a mexer com modelagem 3D, cara, e por aí vai. Sim, eu já vi isso, tudo isso, e coisa até pior, tudo dito como verdades absolutas.

OK, se eu quero trabalhar como programadora, é óbvio que é uma boa eu criar vergonha na cara e aprender lógica e linguagens de programação. OK, se eu quero ser uma modeladora 3D, é bom eu começar a me familiarizar com as ferramentes disponíveis.

Mas… e se eu não quiser? Se eu quero ser uma modeladora 3D, o que me impede de fazer os modelos e fazer jogos simples com o script interno do Blender? Eu vou ser uma modeladora 3D pior se eu não souber programar? E se eu quiser programar, eu vou ser uma programadora pior se usar modelos prontos para não perder tempo criando recursos? Sejam eles 2D ou 3D?

Ou… e aqui chegamos ao meu caso, ha ;D, se eu quiser contar uma história, se eu quiser estudar uma teoria, se eu quiser fazer algo diferente do que eu tenho visto, se eu quiser ver como funcionaria uma forma de gameplay diferente… por que eu tenho de aprender a programar excelentemente, ou ser uma excelente modeladora 3D ou ser uma grande desenhista 2D ou ter que saber tocar piano de olhos vendados?

É claro que, num mundo ideal, eu aprenderia tudo isso, para fazer o melhor jogo possível, com boa programação, boa perfomance, bons sons…

Não, esqueça.

Em um mundo ideal, eu teria uma equipe para me ajudar com tudo isso e eu me focaria 100% no gamedesign e ainda teria uma equipe para discutir pontos de vista comigo.

Sinceramente? Eu sei programar. O que é infeliz – eu definitivamente programo muito mais do que eu gostaria, mas o que eu posso fazer se às vezes para conseguir o que eu quero eu tenho de passar por algumas centenas de linhas de código? O meu interesse é no destino, no produto final, e a programação é apenas um dos passos que eu tenha de trilhar para chegar lá.

É claro que eu sei MUITO menos de programação do que muitos amigos meus, especialmente o Vinicius Godoy, para quem eu de vez em quando vou pentelhar com alguma dúvida, ou o Rafael… eu não lembro o sobrenome dele, então acho melhor não arriscar. E pode ser meia dúzia dos leitores desse blog, já que eu tenho uma quantidade impressionante de amigos chamados Rafael. Mas, enfim. Diabos, acho que mais da metade dos meus leitores manjam mais de programação do que eu. A outra metade é composta pelo meu namorado, minha melhor amiga que faz publicidade e a carol (já te contei que fico super feliz de ter uma leitorA que não seja a minha melhor amiga por aqui? =D).


Fato 1 a respeito desse desenho: é, eu tenho muita mais noção de desenho hoje do que há um mês. Fato 2, é, vocês não querem saber como eu desenhava há mais de um mês atrás… Fato 3, confessem, a bola vermelha vermelha até que ficou legal, né? =D Fato 4, não, essa imagem não tem nenhuma relação com o artigo, a não ser pelo fato de fazer vocês pensarem que eu sou contra a especialização em desenho porque eu não sei desenhar….

Mas, enfim, eu divago. O fato é… eu sei programar, e estou (finalmente) começando a aprender a desenhar e a modelar. Mas não tenho o mínimo interesse em me tornar uma expert em nenhuma dessas áreas. Tenho interesse nessas áreas porque são formas de expressão, e conhecer sobre essas coisas certamente irá me ajudar se algum dia eu tiver uma equipe e precisar me comunicar com eles. Mas certamente eu não tenho o mínimo interesse em ser uma exímia programadora, conhecedora de todas as táticas de perfomance e o resto.

A questão é… por que você quer estudar gamedev? Eu acho que qualquer pessoa deveria responder a essa pergunta antes de fazer qualquer coisa.

Eu estudo gamedev porque… porque eu sou apaixonada. Sou tão apaixonada pelas maneiras de transmitir idéias, sentimentos, através desse meio eletrônico, que eu não posso fazer nada senão estudar essa área, e tentar fazer meus pequenos experimentos.

Sou tão apaixonada por isto quanto sou pela literatura. Talvez o que me torne tão diferente é que, muito, muito antes de ser uma gamer, eu sou uma leitora e, muito antes de ser uma desenvolvedora de jogos, sou uma escritora.

E quando eu começo a escrever, às vezes surgem histórias, histórias cheias de idéias, de paixão. Histórias que tocam pessoas – ah, o meu delírio quando eu recebo algum e-mail dizendo que alguma história minha fez alguém chorar…

Há uma citação que eu li em um livro, ou um artigo, enfim, que tratava de gamedesign, e que dizia o seguinte

You must be able  to close your eyes and see the game unfolding like a movie in your head, all before a single line of code has been written.

E, sabem? Com histórias eu consigo isso. Com literatura eu consigo isso – eu fecho meus olhos, e quando eu volto a abri-los, o ato de escrever letras que se transformam em palavras que formam frases, e parágrafos, e por fim histórias, se torna tão natural quanto escrever.

Meu sonho é conseguir isso com gamedev. É conseguir visualizar todos os pontos realmente importantes de um jogo antes de qualquer concept art, de qualquer linha de código. Quando eu conseguir isso, quando eu REALMENTE conseguir isso, acho que eu finalmente vou me considerar uma real “gamedesigner”.

Mas isso não é algo que eu vá consigar sem prática, é óbvio. Antes de sequer pensar em formar uma equipe, eu ainda tenho de melhor muito. E é por isso que eu leio artigos de gamedesign, é por isso que estou tentando fazer um jogo, é por isso que eu tenho tentado me conectar a pessoas como eu, seja através desse blog, seja comentando em fóruns alheios, participando de comunidades.

E, sinceramente? Isso já me toma tanto tempo que, somando à minha faculdade de engenharia, eu sou obrigada a rir quando as pessoas acham que eu tenho energia suficiente para me tornar uma expert em perfomance 3D ou entender como fazer low polys e bump maping perfeitos só porque eu tenho interesse em gamedev.

Desculpa, caras, esse não é o meu objetivo, e nunca será.

E salvem os makers que me permitem testar minhas idéias antes de escrever 10k linhas de código.

Aliás, ando com tanta coisa na cabeça que tenho mais dois tópicos sobre os quais eu gostaria de escrever e ainda não tive cabeça para sentar e escrever a respeito. Mas tudo bem, eu devo conseguir algo nos próximos dias.

Esse foi mais um desabafo mesmo… aliás, o segundo desabafo em poucos dias. É, eu ando mesmo precisando desabafar sobre TANTA coisa…

Anúncios

Responses

  1. Pode desabafar a vontade! Estamos aqui te ouvindo o/

    A carol citada ali sou eu?? xD
    Se for fiquei super feliz!

    Apesar de eu não saber nada sobre desenvolvimento de jogos e ficar boiando em alguns termos rsrsrs, eu gosto muito do seu blog!
    Já pensei em trabalhar nesse ramo mas acho que não me daria muito bem nele, afinal eu gosto mesmo é de jogar não desenvolver xD

    Legal esse teu modo “diferente” de pensar, e acho que você está certa, a gente passa a fazer coisas que não são nossos objetivos simplesmente porque não é do modo como a maioria quer…
    Melhor ser alien do que alienado….

    Bom final de semana pra você Miwi!

  2. Amém!

  3. Claro que a carol é você, boba xD Qual a probabilidade de ter duas carol lendo esse blog? Se ainda fosse dois Rafael… ;p

    Bom final de semana para você também! xD

  4. hahaha.
    ué rafael e carol são nomes muito comuns xD

  5. […] antes de continuar, leia este texto do Disk Chocolate e este outro do […]

  6. O que importa no final é o :”Eu fiz o que queria fazer, e deu certo!”

  7. Um pouco off-topic, mais acho que te pode interessar: http://www.tiempodeculto.com/articulos/juegos/top20_aventurasgraficas.htm
    É uma lista de das melhores aventuras point-click(segundo o autor). Tem algumas que passaram desapercebidas . Esta em espanhol mais acho que não é nenhum problema.

  8. Eu tambem não curto programar… agora que estou gostando de modelar rsrsrs
    Meu negocio é a história e o gameplay… o resto é lucro .

  9. Olá Miwi! Me desculpe por estar comentando em um post antigo, mas é que não pude deixar de comentar sobre esse assunto…. Acho muito legal meninas que gostam de gamedev como eu ou você, gamedev não é só para homens, apesar deles serem a maioria.

    Eu gosto de programação, já programo há um tempo em C/C++ e Java e já até cheguei a fazer um joguinho bem simples. Apesar de já ter usado o Blender por um tempo, não sou muito boa com gráficos….rsrs…

    Se você gosta de desenvolver jogos, não desista. Você não precisar ser boa em tudo, cada um tem mais tendência a gostar de uma área e é melhor nela. Tem gente que torce o nariz quando nós, meninas, falamos que gostamos de gamedev, mas não se passam de invejosos, :p

    Então é isso, continue estudando bastante a área que você gosta de trabalhar em gamedev e boa sorte !!! 😀

  10. realmente é trabalhoso essa vida de gamedesign.
    ^^

  11. Você não está sozinha na menor minoria

  12. Interessante seu texto. E a sombra da bola vermelha ficou legal. Existe uma área de aprendizagem mediada por tecnologia chamada Serious Games que pode ser uma opção para você. Mais do que a técnica do jogo, procura-se atingir objetivos instrucionais. O jogo é só um meio.
    Boa sorte!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: